Uma Turista em Duque de Caxias

Postado por Susan Keyack
Diplomata do Consulado dos EUA, no RJ.

Duque de Caxias (Foto: Divulgação)

Em 1884, a construção da linha ferrea que  ligaria a cidade do Rio de Janeiro a Petropolis, deu origem ao município de Duque de Caxias.  O comércio se desenvolveu ao longo daquela via e várias comunidades foram surgindo.  Até hoje o transporte ferroviário é importante para Duque de Caxias e é administrado pela SuperVia.

Bem, este é somente um pedacinho da história do município com o qual tenho o privilégio de trabalhar, dentro do programa Rota 66, da Embaixada Americana no Brasil.  Vale lembrar que “Caxias” , como é chamado por todos, é o segundo mais prospero e o terceiro mais populoso município de estado do Rio de Janeiro; ali moram cerca de 855.048 pessoas, de acordo com o ultimo censo, em 2010.

Uma das primeiras pessoas que encontrei em Caxias foi um simpatico funcionário da Secretaria de Turismo e Cultura o qual me convidou para conhecer o que havia de interessante naquele local. Ele observou que eu encontraria características diferentes da zona sul do Rio de Janeiro, uma área nobre onde estão localizados belas atrações turisticas daquela cidade.  Foi uma “aventura!”

Primeiro fui à feira de rua que é realizada todos os finais de semana no centro de Duque de Caxias.  Ali se encontra de tudo:  ferramentas, roupas, música, plásticos e muito mais. Havia uma banda tocando música nordestina, ao vivo, e muitas pessoas dançando.  E, também, muita comida, incluindo especialidades típicas brasileiras como pamonhas, espetinho de camarão, pastéis de frango e carne, e tapioquinha com chocolate.  Tudo muito gostoso!

Enquanto caminhavamos  para o fim da feira, eu avistei o Planetário e um grande museu, o Museu Ciência e Vida.   O mesmo tem exposições temporárias e também oferece sessões de cinema. A entrada, e todas as atividades que ali acontecem, são gratis.

Uma das atrações do Museu que mais gostei foi a mostra “Leonardo da Vinci – Maravilhas Mecânicas, ” com  reproduções de projetos do artista Leonardo da Vinci.  Também me encantei com “Fotografias da Ciência na Amazônia.”  Tudo excelente!  Deixo aqui uma dica para o final de semana: visite o Museu Ciência e Vida. Mais informações podem ser obtidas no site www.museucienciaevida.com.br

Ao final de nossa “aventura”, eu estava curiosa para conhecer um pouco  sobre a figura histórica brasileira que deu nome aquele município: o Duque de Caxias.  O Duque de Caxias nasceu com nome de Luís  Alves de Lima e Silva,  na Vila de Porto Estrela, atual município de Duque de Caxias, em 1803.

Ele teve uma participação fundamental nas lutas de consolidação da Independência do Brasil, contra Portugal.  Em 1851, liderou o exército brasileiro, saindo vitorioso na guerra contra a Confederação Argentina.   Comandou as forças brasileiras na Guerra do Paraguai, e venceu os paraguaios  em uma série de batalhas.

Como recompensa por suas conquistas, recebeu o maior título de nobreza dado a um brasileiro pelo imperador: o de Duque de Caxias. Na administração, ocupou a presidência da província do Rio Grande do Sul em 1846 e o cargo de ministro da Guerra em 1854 e 1861. Também foi presidente do Conselho de Ministros, função equivalente à do primeiro-ministro no sistema parlamentarista, em 1861. Morreu no Rio de Janeiro, em 7 de março de 1880.  O Duque de Caxias tornou-se patrono do Exército Brasileiro, por decreto federal de 1962.

Na entrada do município de Duque de Caxias há uma estátua magnifica do “herói” brasileiro, Caxias.   Em torno desta estátua existe um grande fluxo de tráfego  e é bastante difícil andar por ali.  Porém, acho que  tomada pela coragem de Caxias, fui até lá e tirei uma foto.

Foi um dia excelente, saí de Duque de Caxias com a certeza de que seu o povo e sua história ficarão comigo não somente durante a Rota 66, mas para sempre. Adorei!

Postado em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brazil.

0
0
  

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>