Descobrindo Natal: A cidade de Christmas e do Trampolim da Vitória

Estou num táxi do Aeroporto Internacional Augusto Severo em Natal. Acabo de pousar depois de um voo de 45 minutos de Recife para Natal. Esta não foi minha primeira viagem a Natal. Já havia feito uma viagem de carro de 4 horas, mas esta foi a primeira vez que notei a enorme árvore de Natal, com mais de 100 metros de altura, que fica na entrada da cidade. Por um segundo, tive que consultar minha agenda na memória. Para uma garota de Minnesota, que é acostumada a ter quatro estações distintas, frequentemente perco a noção do tempo no Nordeste do Brasil, a terra do verão eterno, e tenho que pensar em que mês estou. Mas, se não é dezembro, por que a decoração de Natal ainda está montada? Mas é claro, é Christmas todos os meses em Natal. Natal é a cidade de Christmas.

Vista da Pousada Manary (Foto: Heidi Arola)

Vista da Pousada Manary (Foto: Heidi Arola)

Natal é meu feriado favorito e esta cidade tem muitos presentes para oferecer. Estou me sentindo tão sortuda por ter sido escolhida para adotar “Christmas” como minha cidade no programa Rota 66. É um lindo, quente e ensolarado dia em Natal. Descobri que isso é assim quase o ano inteiro! Minha primeira parada é Ponta Negra. Uma das minhas cidades litorâneas preferidas no Brasil. Eu amo a pousada Manary, que não por acaso pertence ao Roteiro de Charme e também tem um restaurante excelente que é parte da Associação de Restaurantes da Boa Lembrança. Da minha varanda na pousada, tenho uma vista fantástica do Morro do Careca e posso ver os surfistas e kitesurfistas fazendo manobras nas ondas. Lembro-me de ter visto um episódio do Caldeirão do Huck uma vez que eles entrevistaram um surfista de areia que disse que constumava descer o Morro do Careca. Sei que agora existem regras rígidas sobre o surfe na areia para evitar a erosão e proteger o meio ambiente. Continue a ler

Postado em Natal, Rio Grande do Norte, Brazil.

Amapá e um pequeno pedaço da América

A torre enferrujada da base aérea americana no Amapá. (Foto: John Matel)

A torre enferrujada da base aérea americana no Amapá. (Foto: John Matel)

Um dos senadores do estado do Amapá tinha convidado a gente para visitar o local de uma base aérea americana da 2ª Guerra Mundial; então nós fomos. Segundo as pessoas locais, nós fomos os primeiros americanos a visitar a base oficialmente desde que a desocupamos depois da 2ª Guerra. Não restou muito além de uma torre enferrujada, que eles usam para amarrar balões, alguns edifícios decadentes e restos da pista. Mas a visita com certeza valeu a pena, até porque o senador ficou bem contente e parece ter agradado a população local. O prefeito também nos acompanhou na visita, assim como várias outras pessoas. Continue a ler

Postado em Macapá, Amapá, Brazil.